04 Scala Workcenter
A avenida do Contorno, em Belo Horizonte é uma fronteira virtual, um limite entre o plano fundador da cidade de autoria de Aarão Reis em 1897 e o crescimento da cidade muitas vezes menos planejado, racional e ordenado.
O edifício Scala se localiza nesta avenida do Contorno onde se define uma das duas maiores áreas hospitalares da cidade, na proximidade dos tradicionais hospitais Felício Rocho e Vera Cruz onde se tem uma grande demanda de locais para consultórios e clínicas.
Buscando este publico médico, a concepção do edifício se baseia na definição de uma imagem que revele uma eficiência tecnológica, ou científica, e que perpasse o ato de construir com inteligência e as buscas de uma medicina cada vez mais evoluída.
A opção pela estrutura metálica se consolidou na parceria da construtora com a montadora e foi fundamental para o empreendimento viabilizando a agilidade exigida para a construção. 
O caráter desejado para o prédio se uniu perfeitamente à precisão do aço estrutural aparente e pintado em um acético branco. As lajes em concreto foram executadas sobre formas metálicas permanentes, os steel decks. O conjunto se equilibra na torre de circulação vertical totalmente executada em concreto. 
Os elementos de vedação são neutros como as esquadrias em alumínio preto e os fechamentos em alvenaria revestidos de pastilhas azul escuro, que se fundem bem com os vidros gerando um pano quase único que contrasta com a estrutura metálica.
Este pano ao mesmo tempo contínuo e econômico é interrompido pela faixa em lambri de alumínio amarelo que propõe  uma reflexão extrovertida entre o gesto de se revestir ou não uma estrutura que é bela em si mas que pode ser valorizada quando é escondida e revelada num jogo quase sensual. Um pouco de poesia para negar aspectos exclusivamente tecnicistas.   
As fachadas laterais a partir do 14o  pavimento sofrem chanfro oblíquo, exigência do código de obras que pede maiores afastamentos depois desta altura, e  que neste caso serviu muito bem para que a estrutura subisse solta e totalmente aparente valorizando o coroamento do edifício que se completa no anel circular superior, a 'aura' do prédio.
Os fechamentos internos são em painéis de gesso substituindo a tradicional alvenaria e gerando economia, limpeza do canteiro e rapidez coerente com a da estrutura metálica.
O edifício se compõe de pavimento térreo com quatro lojas e hall público de acesso com painel artístico de Jorge dos Anjos, três pavimentos de garagens, pilotis no quinto pavimento e quatorze pavimentos tipo. 
O Scala é uma mostra das possibilidades construtivas do nosso momento brasileiro. Através da competência das equipes envolvidas e da busca de economias e soluções próprias transcende o mero objeto funcional, o edifício máquina, para propor um novo personagem urbano, talvez um guardião da saúde das pessoas e de uma nova identidade da paisagem. 
FICHA TÉCNICA 
obra:  Scala Wokcenter
data do projeto: 1995, témino da obra: maio 1998
localização: av. Contorno 9.636 , Belo Horizonte
área construída: 5500 m2, área do lote: 865 m2
 
projeto: João Diniz Arquitetura Ltda., arquiteto: João Diniz
arquitetos colaboradores: Clarissa Bastos, Adriana Aleixo, Daniela Fenelon
estagiários de arquitetura: Fabiana Couto
 
construção: Ponta Engenharia e CVA / Tríade
engenheiros da obra: Rodrigo Santiago, Carlos Valério Amorim, Leonardo Mendes
estagiários de engenharia: Pedro Resende , Patrícia Acipreste, mestre de obras: José Maria Milagres
 
estrutura metálica:
cálculo da estrutura: Codeme, montagem: Codeme, steeldecks: Codeme
 
colaboradores:
projeto de fundações: Tese Projetos
projeto estrutural concreto: Tese Projetos
projeto de instalações: Tese Projetos
aprovação legal: Antônio Walter Evangelista
perspectiva: João Batista de Assis
fotografia: Marcílio Gazinelli

 

SCALA WORKCENTER

A avenida do Contorno, antiga fronteira

O limite previsto da cidade planejada 

O edifício nesta linha, na área dos hospitais

Num encontro de construções e saúdes

De expansão urbana e serviços médicos.

A imagem tecnológica do corpo construído

Refletida numa figura humana e mecânica:

A base aberta à rua, três níveis de garagens

O corpo central fragmentado e o anel-aura

Que redefine circularmente o horizonte.

O escalonamento do volume reinterpreta

A lei urbana ao propor o prisma inclinado

No limite próximo da pele e da ossatura

Dos amarelos e brancos metálicos

Apoiados no volume-torre de concreto

Tubo vascular de apoio da estrutura em aço

Fluxos vivos em crus minérios artificiais.   

 

projeto: 1995; obra: 1998

local: Avenida do Contorno 9636, Belo Horizonte, Minas Gerais

área do lote: 865,00 m2

área construída: 5500,00 m2

arquiteto: João Diniz

arquitetos colaboradores: Adriana Aleixo, Daniela Fenelon, Fabiana Couto

construção: Ponta Engenharia Ltda, CVA/Tríade

estrutura metálica: Codeme

aço: Usicivil 300

peso da estrutura: 540,00 ton

fotos: Marcílio Gazzinelli

 


João Diniz Arquitetura Ltda Av. Pasteur 89 / 809 Santa Efigênia 30150-290 |
Belo Horizonte / MG - Brasil | fone/fax 55 31 32366108 | escritorio@joaodiniz.com.br
Compartilhar